segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Conversas Bizarras (Im)Prováveis - Ato V

Eu: Eu continuo não achando uma boa idéia estar aqui.

Polly: Pára de achar, Samuel. Seja homem.

Eu: Ok, mas com o medo que eu to, avise se eu estiver conseguindo.

Polly: ¬¬

O vidro abaixa, a traveca aparece.

Traveca: Olha benhê, sou ativa, passiva, versátil, faço chuva dourada, lua marrom, gozo nos seus peitos se você quiser...

A traveca me vê no lado do co-piloto.

Traveca: Opa... já vou logo dizenduo que pra casal é o dobro.

Eu: Ei, está havendo um pequeno engano aqui...

Polly: É! Não é nada disso que você esta pensando.

Traveca: Ah, intendí! Ele vai só dá uma zoiadinha, né? Saquei! Essa cousa voieur não minha praia, mas eu aceito, belez?

Polly: Nós não estamos atrás de programa, nós só queremos fazer uma entrevista com você.

Traveca se debruça no vidro, os olhos brilham.

Traveca: Sério, maninha? É pra Prayboy?

Polly: Não!

Traveca: Fantástico? Sempre quis sair naquelas matérias sobre a virda fácil não ser tão fácil assim...

Polly: Hum... não!

Traveca (já desconfiada): Gazeta Alerta?

Polly: Também não?

Traveca: astravecasmaisgostosasedotadas.com.br?

Eu: Oh, meu Deus!

Polly: Beeeeem... nããão.

Traveca: É pra que então, heim filhinha?

Polly: Pra minha monografia!

Momento de silêncio.

Traveca: Que é isso?

Polly: É um negócio da universidade...

Os olhos da traveca brilham de novo.

Traveca: Mininaaaa... cê eu ti contá que eu quase entru na faculdadi...

Eu: Ah é... e porque não entrou?

Traveca: Purque o Tonhão, na época que eu estava fazendo pograma no bar dele, encanou que eu devia estar realizando um curso de massagi invés desse negócio de vestibular. Tonhão chegava logo espancando quando ouvia esses papos. A gente ia estar dando um jeito, mas não rolou, sabe?

Eu: Fazendo... Realizando... Espancando... Dando... Eu acho que ela daria uma ótima atendente de telemarketing.

Polly: Ok, eu desisto. Pega 20 reais que eu to vazando.

Traveca: Gradicida! Boa sorte na manugrafiti.

Esse papo nunca aconteceu de verdade, mas o pior é que poderia ter acontecido sim.
Essa também é uma pequena homenagem a minha amiga Pollyana que pegou o facílimo tema de prostituição pra dissertar na monografia dela.

15 comentários:

Thiago da Hora Souza disse...

Acho divertido conversar com travestis. Já bati altos papos com elas.

Isso me fez lembrar as travestis no Hopi Hari. HAHAHAHA

Thiago da Hora Souza disse...

Ah sim, também lembrei que Rio Branco tem mais travestis do que Osasco. o.O

...vdj... disse...

O papo poderia ter sido, digamos, mais profundo e colorido!

rsrsrsrsrs........................

[]'s
.
.
.

Manu Falqueto disse...

Ahhh...bOmmm...
Já tinha pensado que vc e a Polly tinham ido sem mim...
Ainda mais para um canto tão exotico
hehehehehehehehe...

Kátia Oliveira disse...

KKKKKK.... Sam, você tem que começar a escrever contos, peças, novelas, eita imaginação fértil da gota serena...kkk.. Amei o Post.

=) disse...

Você se superou!

milhares de risos...
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

"gradicida"!!

Daniela Andrade disse...

Uma amiga minha certa vez apalpou os seios de um traveco. Foi minimamente interessante.

E a Traveca aí fez um monte de especialização, hein! Lua marrom, huahauhauahuahauhauha...

Álefe Souza disse...

Menino, eu já tava quase acredintado que vcs tiveram essa coragem toda!! Que xustooo!!! Heheheh!

Bjs

Jéssinha disse...

A Polly escolheu esse tema porque ela gosta é da putaria, não se engane!!!

Eu tbm tava acreditando que o episódio tinha acontecido.. oO eu morro de medo de passar naquela esquiba, perto da paim.. vai que as 'meninas' acham que to querendo roubar o ponto e metem a giletada?!! perigosooooo...
agora vou parar de falar pq o Tonhão não gosta dessas coisas e a qq momento pode chegar espancando, geral! Fui..

=*

Italo Rocha disse...

Eu conhecia "chuva de prata"... a "dourada" é novidade pra mim uhauhauhauhauhau!!!!

Jefferson Cristian Machado; disse...

Engraçado. Pensei que fosse real até ela dar 20 reais sem motivos.

É interessante conversar com "elas", pois normalmente tem histórias cheias de dramas e etc. Prstitutas, travestis e presidiários sempre rendem uma boa entrevista.

Elissa disse...

Muito bacana teu blog... vou voltar mais vezes!

Maicom disse...

Certamente, o telemarketing não é o forte dela; quer dizer, dele... Ah, vai, das duas coisas...

Abração.

Pollyana Dourado disse...

Jéssica loira fafadenha, é lógico que eu escolhi esse tema porque não existe melhor lugar para pesquisar do que no meretrício... hauhauhau
Tô aprendendo tanta coisa que vcs nem imaginam....
hauhauhauhau
Muh... vc e suas fantasias alienígenas neh....
1º: Você jamais iria me acompanhar em uma viagem dessas!
2º: Elas não ficam empolgadas com nenhum tipo de entrevista, pelo menos as que eu tenho contato não gostam!
3º: A pesquisa é com a prostituição feminina!

hauhauhauhau
O post tá divertidissímo...adoreiii
hauauhau
E agora faço o convite:
Quer ir ao puteiro comigo? (convite cheio de más intenções e desejos insanos)
hauhauhauhau
bjos muchachoooooooooo!!!!!!!

Mike disse...

huahuauahuahuahuahuahuaha juro por deus que tá muito bem escrito e eu vi a traveca na janela do carro... juro...

prostituição... sua amiga é de se admirar... tema legal... bem legal...

migrei para o blogspot, mnovotny.blogspot.com

beijos querido, tem que voltar para nos fazer companhia aqui em são paulo!