quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Qual A Semelhança Entre Zumbis Canibais e Mulheres Muito Feias?

Sim, eu vou falar de zumbis de novo. Sim, zumbis no contexto da cultura pop é um assunto que me excita. Não, parem agora de imaginar merda. Afinal:

“- Qual o privilégio dos mortos?
- Não morrer mais.”
Alphaville – de Godard, para, Otto; or up with dead people – de Bruce laBruce

Aliás, falando em zumbis, vem aí mais um Big Brother. E Deus sabe que o Brasil é um dos poucos países em que essa maravilhosa “novela da vida real” chega a sua nona edição. Ok, eu vou me gongar agora, mas eu acompanhei a primeira edição do começo ao fim, gostei, admito e o primeiro que vier me chamar de alienado por isso vai ter que demonstrar em documentos que nunca acompanhou sequer um episódio de uma novela global, uma mexicana ou pior (Jesus tenha piedade da televisão brasileira), Os Mutantes. Porque é muito fácil você dizer que o Big Brother é uma coisa para pessoas aculturadas, mesmo sendo algo extremamente idiota e você se apoiar nisso para parecer o intelectual.

E foi na terceira edição que eu tive um lapso genial. E se o Jason entrasse no estúdio dos brothers, matasse todos os câmera-men, diretores, apoio (sim, ele seria capaz de fazer isso sozinho e andando a 2,5km/h), depois entrasse na casa, que já estaria abandonada apenas com as câmeras automáticas e matasse um por um os participantes ninfomaníacos/anoréxicas/ siliconadas/sarados, ate que ele morreria nas mãos do último casal vivo e sua máscara de hóquei afundasse nas águas de Crystal Lake, quer dizer, da piscina cheia de cloro da casa? Cara, ia ser demais.

Ninguém pensou nisso junto comigo. Mas vai sair um remake do primeiro Sexta Feira 13 no ano que vem, e eu tremo todinho nas bases quando penso nisso. O trailer parece muito bom, mesmo que as vítimas novas pareçam coelhinhas da Playboy e integrantes do Fall Out Boy. Não que eles não mereçam morrer, mas em filmes de terror fica difícil odiar o assassino quando você torce pela morte de todo mundo. Enfim, não tiveram minha idéia de misturar o Jason com o Big Brother, mas na Inglaterra, alguém foi muito além da minha concepção e ganhou minha gratidão eterna, misturou o Big Brother e uma epidemia de zumbis canibais em um único local. Confinados numa casa, se zumbis sedentos por sangue surgissem, nossos brothers seriam os últimos a saber.

Essa é a premissa de Dead Set. Série em 5 episódios que conta como o isolado estúdio do Big Brother não observa os sinais televisivos de que algo está muito errado em todo o país, e durante a eliminação de uma participante (com todo aquele povo a la Bial) a infestação chega e em cenas memoráveis, mesmo com péssimas atuações, os zumbis aos poucos vão se multiplicando e morre todo mundo. As cenas dos controladores de VT sendo assassinados, alguns até em cima de suas ilhas de edição, com o sangue respingando nas telas, enquanto os brothers dançam Grace Kelly de Mika (sim, Mika tocando durante o melhor momento da carnificina), além da apresentadora tendo o pescoço destroçado, um zumbi atacando um cadeirante de rodas, e as editoras gritando para o chefe filho da puta abrir a porta, ele não abre, e no vidro da porta o canalha observando elas sendo devoradas, são simplesmente incríveis.

Isso tudo apenas no primeiro episódio. No segundo temos participantes de um Big Brother que não sabem de nada do que aconteceu, mesmo que os espelho do lado do estúdio na casa estejam manchados de sangue. Lógico, do lado do estúdio, sobrou uma personagem, a estagiária que serve o café (sempre os estagiários) e ela vai se refugiar no único lugar que parece seguro, a casa. E então, os brothers se tornam realmente os últimos a saber. Ainda não terminei de assistir Dead Set, mas só de lembrar eu me arrepio todinho. Não de medo, mas de excitado.

Aliás, eu ando assistindo menos filmes na minha vida e mais séries. Não que eu tenha deixado minha maior paixão de lado, pelo contrário, o cinema sempre será meu maior amante, mas o momento de séries no mundo anda bastante bom há quase uma década. Meu vício atual é nas hilárias Desperate Housewives e Ugly Betty.

Desperate Housewives talvez seja o Sexy and the City as avesas, mulheres belas, gostosas, inteligentes e poderosas que apenas se dedicam a cuidar do lar, da família e viver uma vida comum. Com essa idéia, Desperate se torna fantástica por abordar que vidas comuns não existem, todos temos segredos, perversões, fantasias, mistérios e, principalmente, passado. A primeira temporada é genial, as outras são muito boas. É leve mesmo quando deveria ser pesada e me faz dar altas gargalhadas com seu humor negro. Talvez seu maior defeito seja a politização, é visível que todos lá são republicanos e votariam no McCain.

E em contrapartida temos Ugly Betty. A versão americana de Betty, a Feia, que venhamos e convenhamos, quando lançada em 2006, ninguém acreditava que daria certo. E deu, até demais. Com essa eu gargalho. Os primeiros episódios tiveram a idéia de copiar descaradamente um clássico do novo cinema pop, O Diabo Veste Prada. Se bem que eu diria parodiar. Betty é doce, companheira e ótima empregada. Mas é mais feia que um zumbi e causa tanto terror quanto um quando passa. Os roteiristas tiveram a brilhante idéia de misturar o glamour americano com a perspectiva dos países latino, que vai desde o bairro de Betty, tipicamente porto riquenho, as novelas que seu sobrinho assiste. E incrivelmente, todos os personagens possuem fortes personalidades e se tornam destaques, coisa rara.

Betty me dá saudade de filmes de zumbi, mas saem poucas coisas por ano. Eu assisti Doomsday, que parecia ser um filme de zumbis, mas que se mostrou ser uma piores coisas que saíram ultimamente. Sua fórmula é: Los Angeles - Cidade Proibida encontra Mad Max que encontra O Senhor dos Anéis. Viajou na maionese legal pra não chegar em canto nenhum.

Minhas esperanças de filme de zumbi estão no comentado anteriormente, Otto; or up with dead people. O problema é que esse é um filme de Bruce laBruce, então é o tipo de filme pra chegar com jeitinho, devagar, sem desejar saber o que você vai ver na tela. Já li críticas dizendo que assim como Todo Mundo em Pânico é uma sátira de filmes de terror, Otto é um tipo de bizarra sátira a filmes experimentais, vanguardistas e cults, por isso a citação de Godard e não alguma de George Romero. Além disso, dizem que é um filme que mistura zumbis, com pornografia, movimento punk e um filme dentro do filme. Dizem as más línguas que é difícil inovar no tema de zumbis, mas eu acho mentira. Eles são um dos maiores ícones da cultura pop de massificação e sempre serão.

Assim, aguardo ansiosamente os episódios finais de Dead Set e o lançamento de Otto, enquanto a minha idéia genial de misturar Jason com o Big Brother não brota na cabeça de um roteirista hollywoodiano.

20 comentários:

Manu Falqueto disse...

Antes de terminar de ler o texto, respondo seu titulo!
Qual a semelhança? TODOS QUEREM COMER OS HOMENS!!
hehehehehehehehehe

...vdj... disse...

Um pouco tendencionista, mas não deixa de ser cult. Vamos banalizar a violência nos filmes de terros, já que na vida real virou coisa corriqueira!

[]'s
.
.
.

Daniela Andrade disse...

Eu ***[b]ADORO[/b]*** Desperate Housewives. Aliás, adoro seriados, tirando Heroes e Lost (não tenho paciência, é, vou na contra-mão da cultura pop, hahahahahaha). Gosto de Gossip Girl também, e fiquei revoltandinha quando o Silvio (ÔÊ) tirou Veronica Mars da grade...


E sim, Obama rules! Mesmo que só por agora. Ver um negro na presidência dos Estados Unidos é uma oportunidade única, e sou feliz de ser a geração a ver isso. Muito.

Ah, os livros que comprei gastando uma pequena fortuna são do CaioF. :D

=***

Daniela Andrade disse...

Ops, errei nas tags de negrito. Mania de orkut, sacomé.

Lara disse...

Não lí tudo, mas morri de rir quando lí isso:
"(Jesus tenha piedade da televisão brasileira), Os Mutantes."
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk'
Confesso q assisto Big Brother, mas a cada ano fica pior.
Adorei o blog.
beijo

Manu Falqueto disse...

Consegui terminar de ler só agora, não porque leio tão devagar, mas pq tive que trabalho, no meu trabalho, vê se pode uma coisas dessas? hehehehehe....
Ei, eu não vi BB!!!! Sim,mas vc quer comparar a ficção avisada, da ficção disfarçada da realidade...
Hein, mas a Betty feia ficava um pouquinho ajeitada, não ficava? E a Ugly Btty, não fica???Que absurdo...

Você e sua eterna ficção por zumbi meu charmoso favorito!
xD

Italo Rocha disse...

Dead Set me interessou, adoro coisa tosca!

Menina de óculos disse...

Oi, meu nome é Fran e eu sou viciada em Big Brother. Mas eu quero deixar claro que conheço todas as classes gramaticais; apesar de nunca ter estudado em Harvard, eu fiz um nível básico bem feito o que me dá habilidade pra ter um blog.
Eu adorei o Diabo veste prada, mas ugly betty é pedir demais pra mim. Mas levando em consideração que eu assisto Chamas da Vida, eu não tenho bagagem cultural pra me opor a suas preferências Samuel. No mais...me segue no blog.

beijoss

Thiago da Hora Souza disse...

"Big Brother" eu nem comento. É lixo e pronto!

Eu amo filmes de terror, mas tem coisas que eu não consigo engolir. Uma delas é Jason. Jovens bonitos e gostosos sendo mortos de formas idiotas. Nossa, que criatividade...

Eu assisti a 1 episódio de Ugly Betty", mas como era dublado prefiro não comenta. Vou alugar a temporada completa pra poder formar minha opinião.

Bryce disse...

Excetuando o título (que é genial, onde vc se inspirou?), não tenho muito o que dizer. É sabido por vc, e por quase todo mundo com quem já comentei sobre cinema, a minha total, completa e irremediável aversão às montagens sobre zumbis.
Pra mim, tirando Thriller (1982) de Michael Jackson , e o remake de Night of the living dead (1990) dirigido por Tom Savin, nenhum filme de zumbi chegou ao patamar de, pelo menos, razoável. Os melhores zumbis já criados estão nos games, como Resident Evil, Night of deads e Silent Hill. Esses sim, carregam a verdadeira essência de um morto-vivo-dos-infernos-afilhado-do-capeta.
Mas como todo cinéfilo, eu não consigo, não assistir qualquer coisa que saia. Então, a minha mais nova esperança quanto aos zumbis cinematográficos, fica a cargo de Harvard Zombie Massacre do diretor Warren Zide e Virulents, adaptação para as telonas de uma famosa HQ gringa da Virgin Comics, que desperta a minha curiosidade por levar a atmosfera de zumbis à guerra do afeganistão.

Mas a idéia do Jason em um BBB, eu gostei tb. x)

Fred Viana disse...

Adoro Zumbis...

Adoro Jason...

Adoro Zumbis e Jason comendo e matando (não necessariamente nessa ordem) personagens de séries de TV, que o Samuel adora, no Big Brother!!!

E ADORO OBAMA!!! Yo Man!!!

HUAHUAHUA

Seu "remix" dos temas zumbis e séries americanas no texto não ficou tão bom, vc ja fez misturas melhores em outros posts.
Concordo com Bryce quanto ao título "criativo".rs

Não sei quem foi ou é Godard ou George Romero... é isso.

Bjusmeligaedeixadefrescura!!!

Bryce disse...

Utilidade pública para o Fred:

George A. Romero - Diretor e Roteirista. Consagrado em 1968, quando lançou A Noite dos mortos-vivos (Night of the living dead), que foi o primeiro de uma quítologia em filmes zumbísticos. As continuações são, na sequência: Despertar dos Mortos (Dawn of the Dead, 1978), Dia dos Mortos (Day of the Dead, 1985), Terra dos Mortos (Land of the Dead, 2005) e Diário dos Mortos (Diary of the Dead, 2007). Os dois últimos eu ainda não assiti.

E Jean-Luc Godard, é um cineasta francês. Acho que dizendo isso não são necessárias maiores explicações, mesmo porque, seriam inúteis. Enfim, ele faz um cinema "vanguardista" (palavra que o Samuel adora usar). Falar sobre ele faz vc parecer cult e intelectual. Mesmo sendo obscenamente chato.

O seringueiro Voador disse...

Sobre o presidente dos Estados Unidos, não estou muito animado com isso, pra falar a verdade acho que vai ser só mais um filho da puta norte americano, só que agora afro-descendente.

Acho que o casalsinho ia faltar pra sobreviver ao big brother, afinal o quesito mulher santinha nem sempre está presente. Então morreria todo mundo, o que já seria original

De zumbis recomendo

A volta dos mortos vivos.
do diretor Dan O'Bannon.
que inovou com os mortos vivos em sua época, adicionando rock'n roll, punks e mortos vivos que FALAM!!! Trash pra caralho.

quiserem saber mais é só clicar
http://www.bocadoinferno.com/

Fábio Lima disse...

Samuel gostei da idéia de um sexta-feira 13 X BBB, hahahahahaha, mas entre tantos trash movies vc esqueceu (ou ñ gosta de citar filmes dele, sei lá...) Robert Rodriguez com seu "Planet Terror", o filme é punk, pura loucura, teoria de conspiração militar, com direito a zumbi comendo o cerébro da Fergie (é! ela tem cerébro, no filme é claro) putz eu sou fã dele , principalmente quando está em parceria com a mente insana de Tarantino em clássicos como "From Dusk Till Down" o primeiro é claro, com Geoger Clooney.
gostei do post
abraço.

Victor Manfredine disse...

até que é uma boa idéia.
é de concordar que seria algo bem
hilário e bizarro mesmo.
então tudo certo:
já que BBB é isso mesmo.. ! =D

Kamilla disse...

Eu não gosto de BBB, mas infelizmente já assisti algumas vezes!
Eu gosto de Ugly Betti e tb de Diabo Veste Prada!
Adorei as suas imaginações do q vc queria q acontecesse no BBB!

Kethleen disse...

O bacana do post é esta criatividade aguçada em misturar coisas - o BBB, que é manipulação pura, coloca um bando de pessoas que não frequentaram a escola pra conviverem juntas, em perspectivas de extremos (longe de todas as suas referências) e, os zumbis, tbm são seres sem a essência da manutenção das relaçõe sociais, ou seja 1 extremo + 1 extremo é = a algo bem sanguinolento ao quadrado... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Acho que agora vão querer me matar por concordar com tuas loucuras, dar corda e ainda tentar explicá-las tecnicamente... mas, eu gostei!!!

Bjos amor!!!

Álefe Souza disse...

Genteee, quanta criatividade enterrada neste corpo magrinho, hem? Rsrs. É de arrepiar! . Eu assisto mermo o Big Brother ó, e daí? Atire a primeira pedra quem nunca perdeu tempo torcenco para um daqueles panacas!! Legal o blog, Samuel!!

Abraços

Thaisa Lima disse...

hahahaah, Eu não acredito q vc viu akilo. KKKKKKKKKK apague isso da sua mente agora. ( esqueci a palavra no Harry Potter q fazia isso acontecer)
Tenho muito medo de zumbis e adoro. Esperando os "zumbis" do Harry Potter no filme 6 ^^
E pensando no Jason, ele podia ter começado pela Gisele, teria evitado dela lançar um cd de funk

Passageiro disse...

Pior: sua idéia de misturar Jason com Big Brother, há muito tempo já infestou a cabeça de um diretor norte-americano, como pudemos ver nas telonas: em lugar de Jason, vimos Michael Meyers, de Halloween, "enparedado", e ainda, ao vivo pela internet, em "Halloween: Resurrection", EUA, 2002. Lembra?
Terrível. Só valeu por Jamie Lee Curtis fazendo a ponta no início.