sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Em que momento a humanidade desligou a sua fé?

E o Rio de Janeiro foi escolhido como sede das Olimpíadas de 2016. Grande coisa...
Copa 2014, Rio 2016... só esqueceram que o fim do mundo é em 2012

Recentemente terminei de ler um dos livros que mais mexeram meu modo de ver a vida, o universo e tudo mais, O Mundo Sem Nós, de Alan Weisman. É difícil falar de O Mundo Sem Nós, mas sem dúvida a sombra dessa obra irá me assombrar pelo resto da minha vida. O motivo é simples: você já parou para pensar sobre o mundo sem nós? Dificilmente. Mas Alan pensou e o resultado, bem... o resultado é que o ser humano é a pior coisa que surgiu na história desse pequeno planeta azul nos confins do universo.

Em 150 anos fomos capazes de realizar estragos tão grandes no nosso planeta que de alguns eles não será capaz de se recuperar nunca. Existe em Houston, debaixo de uma montanha, um depósito de materiais radioativos extremamente perigoso. Tão perigoso, que definitivamente ele ainda estará lá intacto depois que o último humano se for, por causa disso, doutores em semiótica foram convocados pelo governo dos EUA para criar mensagens que seriam gravadas a ponto de que não importa o período, pelos próximos 10 milhões de anos ao menos, quem se aproximar daquele local vai saber instintivamente que ali não deve ficar.

A humanidade não deu certo e não tente me convencer do contrário. Exterminamos todas os grandes mamíferos da América, acabamos com os recifes de corais, destruímos a camada de ozônio, enriquecemos o solo com chumbo, fizemos testes atômicos com urânio, e esquecemos o quanto somos frágeis. Esquecemos que sem a Terra não podemos sobreviver, mas que sem os seres humanos, a Terra ficaria bem melhor. Num mundo sem humanos, assim, do nada, os metros de Nova York inundariam completamente em dois dias, as usinas nucleares explodiriam em 7 (comprometendo todas as outras formas de vida), o teto da sua casa sumiria em menos de 10 anos, 1 bilhão de pássaros deixariam de morrer por ano por causa de nossas torres de energia elétrica, e em cerca de 40 anos, qualquer prédio com mais de 40 andares já vai ter tombado.

Ainda assim, o gás carbônico demorará 100 mil anos pra voltar a níveis pré-humanos, o cadmium demorará 75 mil anos para sumir, o plástico (nossa mais imortal invenção) existirá pelos próximos 100 milhões de anos, e cada bomba de plutônio não explodida, demorará 250 mil anos para perder seu poder radioativo, lembremos então que existem cerca de 30 mil ogivas nucleares intactas no mundo e sinta o poder da nossa criação.

Minha avó tá lendo um daqueles livros evangélicos caducos que diz que o mal venceu o bem com fome, guerra, Mac Donalds delivery, essas coisas. E se o nosso prazo estiver realmente na reta final? 2012 tá ai pra mostrar isso. Os maias tentaram nos alertar, será que eles estão certos? Os pólos vão se inverter e “Deus proteja a América”? E se Deus não existir? Bem, depois de O Mundo Sem Nós, o novo livro na minha lista é Deus, um Delírio. Cara, eu mesmo estou fudendo com a minha mente, depois desses livros eu não vou poder nem colocar a culpa em ninguém.
Ele está no meio de nós?

Meu professor de antropologia na 8ª série disse: “Se Deus fez vários planetas igual a Terra espalhados pelo universo, ele é um gênio, mas se ele fez só a Terra, ele é um gênio maior ainda”. Meu sonho é entender o que ele quis dizer com isso. Um dia, se nos reencontrarmos, vou perguntar. Mas ai também vem Calvin e diz que: “A maior prova de haver vida inteligente lá fora é de que eles não entram em contato conosco”. Qual Calvin? Calvin e Haroldo, claro! O eterno garoto propaganda desse blog.

O último livro da coleção de Calvin e Haroldo foi lançado no Brasil recentemente e eu não perdi tempo e comprei quase na estréia aproveitando minha última viagem pra Curitiba. A Hora da Vingança é de longe a melhor coletânea da série, conseguindo derrubar até mesmo O Mundo é Mágico. Taí, o mundo pode ter virado essa droga que transformamos, mas existem algumas coisas tão especificamente belas e poéticas que nos dão um pouco de fé e esperança. Ler as tirinhas desse muleque hiperativo e seu tigre de estimação são um exemplo, pelo menos pra mim.

Vocês podem tentar argumentar comigo de que o mundo esta evoluindo e blá blá blá, que países como a Dinamarca, um dos mais avançados do mundo, abolem aos poucos o carro e usam a bicicleta. Dinamarca? Ah, a mesma Dinamarca onde nas ilhas Faroe jovens, para provar que são homens, matam golfinhos num ritual de passagem? Sim, golfinhos, uma raça inteligente que só se aproxima dos homens para brincar ou proteger os filhotes.
Macho que é macho mata golfinho com requintes de crueldade. Chupa essa, PETA!

Se a fé move montanhas, onde ela está dentro dos seres humanos? Onde está a sua fé? A fé para mim é um sentimento independente de religião, a fé compõe o caráter e a nobreza de cada um, ela não é um telefone, MSN ou Skype pra você se conectar com Jesus, Alá ou Buda, ele é um sentimento que faz você se conectar com o mundo, então, quando a humanidade perdeu o poder de se comunicar com seu lar?

Bem, independente disso, O Mundo Sem Nós está me estimulando a tomar uma importante decisão, a de participar do VHEMT (Movimento Voluntário para a Extinção da Humanidade). O VHEMT defende que devemos viver nossas vidas plenos, felizes, consumindo, gastando, se divertindo e fazendo o máximo possível para sermos felizes, só devemos parar de nos reproduzir. Parece lógico! Veja por esse lado, se todos aderissem, em 21 anos, a criminalidade juvenil seria um problema erradicado do mundo e a adoção cresceria absurdamente. Não vou terminar com: “venha para essa você também”, afinal, o “cresceis e multiplicai-vos” ainda é seguido a risca por uma galera.

Meu pedido é simples: você poderia ligar sua fé para se comunicar com o mundo de novo? Pois como disse Pietro Aretino, "Amemo-nos sem termo nem medida, pois que só para o amor temos nascido".

16 comentários:

FOXX disse...

gostei da proposta do VHEMT
interessante!!!

Samara disse...

Eu também fiquei passada com a crueldade dos jovens da Dinamarca,que absurdo.
E adorei a idéia do Movimento Voluntário para a Extinção da Humanidade, talvez, quem sabe, eu também compre a idéia.

Thiago da Hora Souza disse...

Se soubessem que o fim do mundo seria em 2012 não seria esse o motivo da escolha do Rio de Janeiro para sediar a Copa e Olimpíadas? Povo sádico, hein?

Victor Manfredine disse...

e não é que Samuel Bryan também ama!

Jannice Dantas disse...

Samuel eu também recebi esse email do massacre dos golfinhos. Que coisa absurda!

Na sky tem um documentário chamado o mundo sem ninguém, ele vai mostrando como ficará a terra sem o homem. Também é bem interessante.

quanto ao seu pedido, não é tão simples assim, pois hoje em dia, a fé está sendo substituída pela ganância. O ser-humano não quer ter saúde pra trabalhar e viver dignamente, ele quer ter muito dinheiro pra comprar o carro mais caro para mostrar pro vizinho.

O seringueiro Voador disse...

Meu caro Samuel
já tenho poucos comentários no meu blog, tu acha mesmo que eu vou me dar o luxo de ficar excluindo os poucos que comentam.

Deve ter sido um erro.

Ótimo texto dessa vez.
Apesar de discordar de muitas coisas, tipo, não acho que sejamos um mal para a terra, se não fossemos nós, haveria outra raça ou coisa que fatalmente destruiria o planeta.

Pelo simples fato de que, as coisas morrem.
E não se preocupe, se o mundo não acabar em 2012, fatalmente a falta de alimento, desastres naturais e a inteira incapacidade da terra de nos suportar vai acabar extinguindo a raça humana.

Amém \o/

P.S. Matar golfinhos aí já é sacanagem.

Chico Mouse disse...

"Deus, um delírio" é fodástico. Livro de cabeceira.

Bryce disse...

Acho muito bom ler comentários e ver que todo mundo compra a causa de extinção dos humanos. Mais divertido ainda é ver discursos politicamente corretos sobre o que as pessoas fazem e como deveriam fazer totalmente impessoais, sem se incluir, sem admitir a própria humanidade.

Realmente, a humanidade não deu certo.

Parafraseando o anjo Gabriel em Constantine: "A humanindade só mostra alguma nobreza em meio ao caos total. Eu lhes darei caos, então..."

Manu disse...

Concordo, o ser humano acelerou o processo da Terra passar dessa para melhor.

Mas...

VHEMT? VHEMT? "Felizes consumindo, gastando..."????? Querido, e a desigualdade social? Você daria sua poupança/dinheiro para o excluído? Daria dinheiro para uma prostituta sem querer nada em troca. Só para ela ter o mesmo prazer hedônico que o seu ao consumir? Melhor, você os levaria para casa acreditando no amor?????? Não queremos nem dar moedinha para os "vagabundos" que vigiam o carro no estacionamento público.

Em 21 anos a criminalidade juvenil ganharia é proporções absurdas, porque amor (aquele puro, a energia positiva que criou o mundo), não esta relacionado ao consumo, por mais difícil para alguns que seja aceitar e viver isso.

A humanidade não foi um erro. O sistema que vivemos, o Estado é um erro. Mas, somos covardes e obedientes demais as ideologias coercitivas do consumismo para questionar esse Sistema. Tenha fé de verdade, acredite na humanidade. Cultive a sua fé, seja dentro da igreja, seja da sua forma. Não fique sentado engordando a bunda, não é fé, porque ela também envolve AÇÃO.

O nosso mau é sermos apegados demais as coisas terrenas, materialistas. Porque, a Terra não é o centro do Universo, e teimamos em querer que não. Se ela acabar será o fim de tudo? Não, será apenas do nosso Planeta. E como o Gildson disse tudo nasce, cresce e morre, inclusive a terra e nós. Temos medo da morte.

dine disse...

eu vim aqui so por causa do teu comentario num blog em que eu tambem comentei
tu botou la "Pobre gosta é de luxo, quem gosta de pobreza é sociólogo" Joãozinho 30"
e eu ri , vou prestar vestibular p sociologia esse ano!mas gostei daqui, pelo menos do texto que li , ae pensei , vou por meu ponto de vista , mas o moço não muda de ideias, foi o que ele escreveu ao longo do texto todo...

Anônimo disse...

O Planeta continuará a girar, ficará muito bem, obrigado, depois que nos formos como espécie dominante.
Para que se preocupar?!

Kamilla Barcelos disse...

Já até me disseram que só escolheram o Brasil como sede da Copa e das Olimpíadas, pq já sabiam que o mundo iria acabar em 2012!
Vou querer ler o o livro "Mundo sem nós".
Já faz tempo que eu quero ler "Deus, um delírio".

Fulano de Tal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fulano de Tal disse...

HUuhauhuhahuauha
Adorei o seu comentário no meu brógui.
Mas entendo que nem todo mundo entende de arte!
Quando puder, compre aqueles encartes que saem no Estadão e afins... Podem ser úteis.
Fikdika

Maicom disse...

2012 é o fim? Ótimo. Pelo menos meus ouvidos descansarão em paz!

Abraço, Samuel.

Handreh disse...

Esse é o seu texto que mais mexeu comigo. Acho que já sou meio adepto ao movimento que você citou. Eu só penso em mim, meu caro, e não quero pôr mais ninguém nesse mundo pra passar por tudo que temos que passar anos a fio, pra que, né?

Colocar um filho no mundo pra que ele não tenha segurança, saúde e seja mais um que vai ter algum tipo de distúrbio de humor/personalidade? Ah não, talvez esse seja mesmo a grande sacada de ser pai. Deixar o egoísmo de lado do "quero ter uma replíca de mim pra quando eu for embora deixe algo" e começar a pensar: "Não quero que meu filho passe por nenhum tipo de provação porque no final das contas dá tudo no mesmo. Estudar pra que se o futuro é a morte?".

E eu adorei o texto, gosto muito do jeito que você escreve.

o/